Ir para o conteúdo

Ir para o conteúdo

São Mateus do Sul - PR
Acompanhe-nos:
Facebook
Instagram
Twitter
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
29
29 ABR 2020
CIDADE
Prefeitura de São Mateus do Sul decreta Estado de Calamidade Pública

NOTA DE ESCLARECIMENTO

DECRETO DE CALAMIDADE PÚBLICA FINANCEIRA

Conforme é sabido, em 20/03/2020, o Senado Federal aprovou, por unanimidade, o Decreto Legislativo n° 06/2020, que reconhece que o País está em estado de calamidade pública, em decorrência dos reflexos financeiros da pandemia decorrente da disseminação do novo Coronavírus.

Igualmente, em 24/03/2020, foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado do Paraná o Decreto Legislativo n° 01/2020, que reconheceu ao Estado do Paraná a mesma condição calamitosa.

Com efeito, a situação em questão trará uma queda de receita que afetará drasticamente os Entes da Federação, inclusive o Município de São Mateus do Sul. Sendo que, ainda que não tenhamos nenhum caso confirmado da doença, as indispensáveis medidas de prevenção adotadas e os reflexos iniciais da pandemia já afetam a economia local, visto que o Município depende de transferência de receitas do Estado e da União, restando evidente a dificuldade financeira que enfrentaremos.

Se a União e o Estado, em razão do notório impacto financeiro e consequente queda de receita, declararam estado de calamidade pública, não há como não reconhecer que estamos na mesma situação, para os fins do art. 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar n° 101/2000).

Diante disso, cumpre esclarecer que, o fato de nossa região estar, atualmente, em quarentena na modalidade de Distanciamento Social Seletivo – DSS (com base em Nota Técnica da 6ª Regional de Saúde), não significa que a situação não seja de calamidade, tanto que, parte das atividades de comércio encontram-se suspensas, e, as que estão em funcionamento, operam com severas restrições, assim como, a população cumpre com medidas de prevenção, com maior rigor em higiene, uso de máscara e medidas com fins de evitar aglomerações.

Portanto, sendo certa a queda na arrecadação da União, do Estado e, por consequência, do Município; a necessidade de limitação das atividades comerciais; e, os efeitos do iminente risco de um agravamento da pandemia - o que demanda, preventivamente, uma atitude ágil do Poder Público Municipal -; bem como considerando a autorização legal para a declaração de estado de calamidade e orientações advindas da Comissão Executiva da Assembleia Legislativa, tem-se por justificada a motivação do Município para a declaração de estado de calamidade, em conjunto com outros 169 (cento e sessenta e nove) Municípios do Estado do Paraná, até então, em paralelo ao reconhecimento de situação de emergência em saúde pública.

Assim, a declaração de calamidade pública reconhecida pela ALEP, aprovada por todos os Deputados presentes, que difere da calamidade pública de competência da Defesa Civil, além de consistir em medida para resguardar e amenizar os impactos da crise no âmbito local, tem por objetivo a manutenção de meios para a garantia da saúde pública.

Logo, dizer o contrário seria ignorar os fatos e a Lei, e se prestaria unicamente para desinformar a população.

 

VINCULADOS À PÁGINA:
Casa Civil
Newsletter
Cadastre-se e receba em seu e-mail nossos informativos
CADASTRAR
ENDEREÇO
Rua: Barão do Rio Branco, nº 431
CEP: 83900-000
ATENDIMENTO
Atendimento de Segunda-feira a Sexta-feira das 8h00 às 12h00 e das 13h15min às 17h15.
Seta
Copyright Instar - 2006-2020. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia